quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Não importa o que seja, mas faça com prazer.

Estimado leitor,

Hoje eu fiquei com vontade de compartilhar um ensinamento simples com vocês, mas que apesar de simples tem um grande valor quando aprendido.

Lendo um livro há algum tempo atrás aprendi que se você tiver paixão pelo que faz, então nunca precisará trabalhar na vida. Ou seja, todos os seus dias serão prazerosos e você se dedicará ao que for com paixão e com vontade, assim como faz quando combina um churrasco com os amigos e tem que organizar a churrasqueira, as cadeiras e mesas, o gelo no freezer e todos os detalhes... Dá trabalho? Dá, ficamos suados, dá dor nas costas de carregar peso, enfim, mas fazemos sorrindo. Porém, o mesmo livro me ensinou que não é porque você ama o que faz que terá menos trabalho por isso e, na verdade, é o contrário, porque quanto mais amamos, mais nos dedicamos, assim como fazemos quando namoramos e estamos apaixonados de verdade pela pessoa.

E se a paixão e o prazer no que fazemos não for espontâneo, procure algum motivo para se animar com o que faz, ou vai ficar reclamando todos os dias ao acordar??? Bom, se não puder mudar a situação, é claro. O que eu quero dizer é que nem sempre damos a sorte ou temos a oportunidade de estarmos onde queremos, com quem queremos, fazendo o que nos dá prazer, trabalhando com o que amamos. E, na verdade, o mais comum é não estarmos mesmo. Mas o que me interessa aqui é falar sobre nossa reação quando nos deparamos com isso, pois não podemos aceitar, nos calar e vivermos infelizes para sempre. OU você muda de lugar, de companhia, de empresa, etc... OU você encontra uma razão para tomar um banho sorrindo as 6 horas da manhã antes de ir trabalhar (situação figurativa, rs). 

Falando de algo mais pontual e atual na minha vida, eu não sei qual será o meu destino em Janeiro. Não sei se volto para Campinas, se vou para São Paulo, se tento alugar um apartamento em Ribeirão (porque apesar do meu amor incondicional pela minha família, ambas sabemos que morar sob o mesmo teto não é uma possibilidade, rs... e encaramos isso numa boa), ou se peço abrigo para os meus amigos em BH (o que não seria nada mal, rs). Brincadeiras a parte, eu não sou mais dona do meu destino no momento... serei hoje e sempre a que assinará embaixo das minhas decisões de ir ou não ir, mas estou sendo obrigada a deixar a vida me levar e me mostrar alguns caminhos para, depois, fazer as minhas escolhas. E acreditem, isso não é fácil.

Mas o que importa realmente é que independente do lugar para onde eu for, darei o melhor de mim para que seja prazeroso, para que eu acorde feliz todos os dias porque se tem uma coisa que eu tenho de bom é que eu nunca desisto de estar feliz e de me realizar em cada passo que eu dou.

Fica a dica!

Beijos

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O tão polêmico e delicioso, AMOR.

Caros Leitores,

Hoje eu me proponho a falar sobre um assunto complexo e delicado, com divergentes opiniões, variados mitos e muito encanto, com certeza. Hoje estou aqui para falar de amor, inspirada pelo último post do blog Magiare! escrito pelo querido Santinha. *Vale a pena conferir*.

Eu já tive algumas experiências amorosas, algumas das quais trago boas lembranças, e algumas que fico feliz por estarem em um passado enterrado. O foco da discussão de hoje será: EXIGÊNCIAS. E dependendo da participação dos meus leitores, falaremos mais sobre o tema em breve, com outros focos.

Tenho conversado muito com uma pessoa que eu amo demais e que está sofrendo por procurar um amor, ou um companheiro, dentro de um padrão que ela estabeleceu. No caso dela, por ser uma pessoa com instabilidade emocional, com alta carência, uma pessoa que já amou demais nessa vida e foi muito machucada, ela espera encontrar uma pessoa estável, forte, carinhosa, e que ao mesmo tempo seja bom de papo, bem relacionado, alto-astral, que dê a ela segurança, que seja companheiro, fiel, e que também a trate com respeito, que a coloque no centro de sua vida e que a mime com ligações inesperadas, mensagens de bom dia, boa tarde e boa noite, presentinhos ao longo da semana e ah, claro, que a elogie e que nunca reclame das suas roupas e nem das suas amizades. Ele tem que permitir sua liberdade, mas ao mesmo demonstrar ciúmes - de forma saudável - para que ela se sinta querida e amada, e jamais poderá se intrometer nos assuntos de família, nem discordar quando ela disser que está certa. Ah, e importante, ele não pode ter problemas, inquietações, dúvidas, nem um passado que o atormente por questões diversas. Ele não pode ter sofrido de síndrome do pânico, depressão, ter sido motivo de piada dos amigos quando era mais novo - inclusive, ele tem que ser o mais querido entre os amigos - e nem pode ter tido um passado mulherengo. Os amigos dele precisam ser os mais divertidos, respeitadores, e trabalhadores. Não podem ficar fazendo piadinhas sobre mulheres e nem beber muito a ponto de ficarem desagradáveis. E só mais alguns pequenos detalhes: em todos os feriados/finais de semana ele tem que ter uma sugestão de viagem com a turma, ou só pra eles, muito interessante, além de sempre oferecer para pagar a conta (mesmo que isso não queira dizer que ela vai aceitar), e estar seeeeeeempre bem vestido e perfumado, com aquela impressão de que acabou de sair do banho. SERÁ QUE ESQUECI DE MAIS ALGUMA COISA??? Ah, não precisa ser maravilhoso, mas ser feio fica complicado porque o tesão não é espontâneo (juro que já ouvi isso).

Bom, a moral da história é que homens e mulheres criam expectativas em cima de seus pares, sempre esperando encontrar a pessoal ideal, a pessoa perfeita, que se encaixe no desenho que criamos. Hoje falo pelas mulheres porque é delas que entendo mais (será?), mas os homens também se encaixam.

O resultado disso é que estamos sempre nos frustrando porque essa pessoa não existe. E eu ainda vejo dois tipos de situações muito recorrentes:

1) Quando começamos a nos envolver com uma pessoa, e estamos no momento da paixão, ficamos cegos e não enxergamos os "defeitos" ou as "exigências não cumpridas", mas com o passar do tempo começamos a perceber e a nos decepcionar e ficamos em dúvida se é aquilo mesmo que queremos pra nossa vida.

2) Nos tornamos tão chatos e tão exigentes - depois de tanto nos decepcionar - que não damos mais chances para conhecer as pessoas. Ao menor sinal de "posso me frustrar" ou "não é isso que sonhei" (e isso é mais para as mulheres mesmo), cortamos o mal pela raíz e saímos pela tangente, à moda francesa (sem se despedir) e começamos a procura novamente. E acreditem, o defeito pode ser o dedão do pé que é um pouco torto ou até mesmo um amigo mala que ela conheceu por 15 minutos.

O que eu vejo, sinceramente, é que as relações amorosas foram tão banalizadas pela modernidade, com o fácil acesso a tudo e a todos, que perdeu-se o sentido do verdadeiro amor. E além disso, as pessoas estão se machucando tanto e ficando tão amedrontadas de se relacionar de novo que ou elas desencanam totalmente de tentar e vão curtir a vida com tudo o que está disponível ou elas colocam limites e barreiras a qualquer pessoas que tente saber um pouco mais do que seu nome.

Eu sei que contribui para esse caos, machucando algumas pessoas, e por mais que já tenha pedido perdão, peço novamente. Assim como contribuíram para o meu atual medo de me relacionar e eu já perdoei. Ninguém é perfeito e nunca será, e tirando todo o clichê da frase: somos humanos.

No final, todos teremos alguns defeitos insuportáveis, que serão aceitados porque temos algumas qualidades que valem a pena. E ao trocarmos de parceiros, encontraremos outros defeitos e outras qualidades, e assim continua....

Cuidado com as exigências, caros leitores.

Beijos
Au revoir

terça-feira, 30 de novembro de 2010

A vida como ela é.

Caros Leitores,

Hoje peço licença para o quadro ISSO É INOVAÇÃO para poder falar mais sobre o post da semana passada, pois vejo que ainda há muito a ser falado. Vejo muitos amigos recém-formados passando por inúmeros questionamentos e estando confusos com o próximo passo, assim como eu vez ou outra me encontro e por isso acho importante refletir um pouco sobre o assunto.

Parto da idéia de que nossa geração tem pressa e arrogância. A pressa é vista na vontade de sair empregado da faculdade e na revolta quando isso não acontece, além de existir a pressa para alcançar cargos de alta gerência ou de grande destaque rapidamente (e por isso também a alta procura pelos ilusórios programas de Trainee) e a arrogância está em não aceitar pequenas vagas para iniciar sua carreira, sempre achando que têm um grande potencial e que por isso merecem grandes cargos, mesmo no começo. 

O post da semana passada trouxe a idéia de que até mesmo uma pequena semente, que cabe na palma da nossa mão, pode se tornar uma imensa árvore, admirável em seu tamanho, em seus frutos, em sua beleza. E não nos esqueçamos do fator tempo, pois esta semente levou anos para se tornar a tão admirada árvore. E passou por tempestades, ventos fortes, tendo que ter raízes fortes para não ser derrubada. E teve que aguentar os pássaros e outros "predadores" que quiseram comer seus frutos, além das pragas que tentaram matar suas raízes. E de tudo isso devemos tirar a lição de que fomos sementes, plantadas com muito carinho por nossos pais, familiares e amigos, que nos deram muito amor e oportunidade de hoje termos uma excelente formação, nos tornando pequenos arbustos, porém fortes arbustos. E que não é amanhã que nos tornaremos árvores e que isso não acontecerá sem grandes esforços. Há muita luta e resistência pela frente, o que com certeza nos tornará mais fortes ainda, porque por mais doloroso que seja o fato dos pássaros comerem os frutos da árvore, é isso que disseminará as sementes para novos frutos.

Ainda à luz do post da semana passada, não desanimem. Eu sei que as coisas parecem confusas por vezes e difíceis quase sempre, mas não desanimem porque só depende de nós mesmos e nossa desistência é o atestado do fim, pois ninguém poderá fazer por nós. Termos que ter claro em nossas mentes que se acreditamos em nós mesmos, no nosso potencial, nos nosso valores, princípios e moralidade, tendo a humildade para começar do começo, a persistência de passar pelos desafios e vontade de sermos cada dia melhores, não tem como não dar certo no final. Pode demorar, mas isso não importa. O tempo, aliás, pode trazer o amadurecimento faltante e nos ensinar que nem tudo é como queremos que seja (e será assim pra sempre).

Ainda há muito o que aprender e espero que possam encontrar esse aprendizado todos os dias, nos pequenos gestos do mundo, nos pequenos acontecimentos a sua volta e em uma visão macro, na fase de vida  pela qual está passando. 

A vida é assim, e é por isso que é bela.
Já pensou se tudo sempre desse certo? Se todos os seus desejos sempre se realizassem? Se você nunca fracassasse? Se você nunca ouvisse um NÃO?
- Não comemoraríamos o SIM, não daríamos valor às vitórias, nem a tudo o que foi conquistado.

Hoje fico por aqui...

Beijos a todos.





terça-feira, 23 de novembro de 2010

Tudo é possível.

Boa noite meus adorados leitores,

JÁ PAROU PRA PENSAR?

Que uma grande árvore um dia foi uma semente? E que um grande projeto realizado um dia foi apenas uma idéia? Já parou pra pensar que as pirâmides do Egito foram construídas por homens em um tempo em que não existiam os guindastes e outras máquinas fabulosas, assim como a Muralha de China? Já parou pra pensar que o escorredor de arroz foi uma das grande inovações dos anos 50 quando uma dona de casa, irritada com os grãos de arroz que caiam na pia, juntou uma bacia e uma peneira?

Aonde eu quero chegar?
Quero concluir três coisas importantes com vocês, mas que as vezes nos esquecemos delas na correria do dia-a-dia ou quando os problemas e os questionamentos se juntam e viram uma bola em nossas vidas...

1) Toda grande realização partiu de uma idéia simples, como o escorredor de arroz. Isso, na verdade, faz parte da definição de empreendedorismo, sobre a qual pretendo falar mais em um próximo post.

2) Que até mesmo uma semente, que cabe na palma da sua mão, pode se tornar uma árvore do tamanho de um prédio de muitos andares, ou seja, acredite até mesmo no que parece impossível, até porque, pensamento é poder.

3) Nunca pense que será difícil e por isso desanime. Até porque os caminhos mais tortuosos e complicados de serem percorridos nos trazem mais prazer quando terminados. Isso sim é realização.

Essas três idéias serão discutidas durante essa semana em novos posts, mas já comecem a pensar que tudo é possível, apesar de muitas vezes ser difícil. 

Vibrações positivas a todos.

Au revoir.


terça-feira, 16 de novembro de 2010

A moda agora é ter menos trabalho, agindo com responsabilidade.

USANDO A ECO-LÓGICA

Boa noite caros leitores,


Teremos hoje mais um dica de como preservar o meio-ambiente através de pequenas ações no nosso dia-a-dia.


Tá pensando em fazer um churrasco? Ou vai pra praia com os amigos? Vai ter reunião dos amigos na sua casa? Nada mais trabalhoso do que ficar lavando louça depois da diversão, não é mesmo? Além disso, sabemos que conforme aumenta o consumo alcoólico, aumenta na mesma proporção o número de copos quebrados. Então se quiser diminuir o trabalho na pia da cozinha e o desfalque do estoque dos copos, fica a dica de uma solução inteligente e sustentável: os E-copos (copos ecológicos).


E a cereja do bolo dessa dica é que eles podem vir personalizados, sendo ideal para o almoço de confraternização de final de ano da sua empresa.

Os E-copos são feitos de papelão e têm formato de envelope (super fashion), sendo ideais para carregar no bolso ou na bolsa... ou seja, no meio da festa, cansou de beber? ou vai dar uma pausa? Não coloque seu copo em cima da mesa porque depois é aquela confusão: cadê meu copo? Esse é meu? Coloque no seu bolso, dobrando o copo em seu formato original de envelope. É "chik de doer", fala sério.

Façam bom uso!
Beijos

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Cerveja Portátil

ISSO É INOVAÇÃO

Boa noite caros leitores brasileiros,

E como bons brasileiros, tenho certeza que gostarão do produto inovador trazido pelo Blog "O que trago comigo" nessa semana. O assunto é cerveja, meus caros. 

Acho que todos são entendedores do assunto, uns mais, outros menos, mas o que importa é que cerveja é mais do uma bebida, é um símbolo. Considerada por muitos como o símbolo do relaxamento com a frase: "Eu preciso tomar uma (cerveja) senão..." Ou então como o símbolo da união e do reencontro com: "Vamos marcar de tomar uma com a galera da facul, pra colocar o papo em dia..." Ou ainda como auxílio na paquera, com: "Ah sei lá, a gente podia sair e tomar uma hoje, o que acha?". Enfim...

O que trago hoje para vocês é um produto inovador, que poderá participar de muitos momentos gostosos das nossas vidas: 



"Sagres Barril 5L é um barril que contém 5 litros de cerveja Sagres Branca com álcool, com um cartucho de dióxido de carbono integrado, que permite aos consumidores beber cerveja fresca de pressão onde quiserem. Isto significa que agora podem disfrutar de cerveja de pressão genuína em festas, barbacues, aniversários, num dia  de praia, viagens de barco, etc. É um sistema instantâneo de cerveja de pressão, fácil de transportar e usar, e descartável após ser usado."

Interessante, não? Eu, pelo menos, adorei!
Fica a dica para o feriado que segue...

Beijos a todos.

domingo, 31 de outubro de 2010

Amor e cuidados!

Caros Leitores,


Devido à questões "feriadísticas" os quadros de sexta-feira serão publicados hoje, no domingo.


ESSA SEMANA EU TIRO O CHAPÉU PARA...

A importância da família.

Não que isso seja novidade, mas acontece que por vezes nos esquecemos que nossos pais, mães, irmãos são nossos pilares, nossas bases, nosso tudo. E nos esquecemos talvez porque eles estão sempre do nosso lado, porque conversamos todos os dias e porque raramente nos deixam sentir falta deles. Amar nossos familiares cai na rotina.

Mas aí passamos por momentos em que precisamos contar com alguém de confiança ou para contar uma boa notícia ou para pedir socorro e logo nos vem à mente o sorriso da nossa mãe, os braços abertos do nosso pai e o carinho da nossa irmã. Pronto! Agora nos lembramos que são essas figurinhas que fazem toda a diferença na nossa vida. Sem eles perdemos nossa identidade, perdemos nossa força maior (aquela que vem de dentro), perdemos nossas origens, perdemos coragem para seguir os objetivos da vida.


Pai e mãe... eles deveriam ser eternos! 
Irmãos... deveríamos saber que eles são nossos melhores amigos desde quando nascemos!
Avós... deveriam partir e voltar sempre para as nossas vidas!

Família! É para ela que tiro o chapéu essa semana, hoje, e tirarei por todos os dias da minha vida!
Agradeço todos os dias pela minha.

ESSA SEMANA EU MOSTRO A LÍNGUA PARA...

Os médicos mal-formados que nos dão um batalhão de remédios para tomarmos ao mesmo tempo e quando vamos apurar melhor a situação, descobrimos que corticóides não devem ser usados com antibióticos sempre que algum paciente aparenta ter um quadro de doença respiratória!
Enfim, sem muitas delongas neste tema, que é muito técnico para o meu paladar, fica aqui o meu recado:

Queridos doutores, por favor, façam exames mais aprofundados antes de receitarem uma lista enorme de remédios. E digo mais: cortisona/corticóides = hormônios não devem ser receitados "à torto e a direita". Mas se for preciso usar, avise seu paciente que Predinisolona é um corticóide!!!

Bom restante de feriado a todos!

E parabéns a todos os cidadãos que exerceram a demonstração suprema de cidadania nas urnas no dia de hoje!

Au revoir,

Beijos.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Não deixe as boas idéias escaparem...

Boa noite meu querido leitor,

JÁ PAROU PRA PENSAR?

Que algumas das nossas grandes idéias surgiram quando estávamos no banho? Talvez porque seja um momento só seu, intitulado por muitos como "momento relaxante", e nossa pensamento sai para passear em ares distantes. Eu já tive grandes idéias debaixo do chuveiro, mas depois eu saía do banho e tinha que me enxugar, fazer o tratamento diário de beleza (rs), escolher a roupa... e BUM!: Qual era mesmo a minha grande idéia?

Parece já existir uma solução para isso, que são os blocos de anotações impermeáveis chamados Aquanotes.



Eu achei essa idéia simplesmente genial e o melhor, não é caro. Ouvi dizer que custa menos de US$ 10,00.

Eu lanço uma pergunta para este post: Onde você tem suas grandes idéias? 
No banho, no carro, antes de dormir... onde?

Aguardo os comentários,

Boa semana a todos!!
Au revoir.


Mais um pouco de mudança

Prezados leitores,

Como eu estava testando o novo projeto do Blog, percebi que as pessoas preferem que eu publique um quadro de cada vez, e não dois no mesmo Post, como eu estava fazendo. Por isso tivemos "Usando a Eco-Lógica" na segunda-feira passada e hoje teremos "Já parou pra pensar?". Na próxima segunda teremos "Isso é Inovação" (tendo sido desconsiderado o quadro "E o português, como vai?")



Prometo que nessa sexta-feira compensarei os quadros de sexta-passada porque eu estava em Minas Gerais e não pude escrevê-los.

Beijos

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Mudança de perspectiva!

Caros Leitores,

Semana passada não pude estar aqui com vocês porque houveram alguns imprevistos nos dias programados para as postagens e por isso peço desculpas, mas hoje temos mais um quadro de...

USANDO A ECO-LÓGICA

Muitos ficarão chocados com o que eu vou dizer hoje (ou não), mas o que vale é a intenção de divulgar uma idéia que pode economizar 20L de água por dia, 140L de água por semana, 7.280L por ano POR PESSOA. Em uma casa com 3 moradores, é possível economizar 21.840L por ano... e em um prédio de 4 apartamentos por andar, com 15 andares chegamos ao número de 1.310.400 L por ano!!! Em uma rua com 4 prédios desse.... ah, vocês entenderam o que eu quero dizer né?

Vamos direto ao assunto... Cada descarga gasta 20L de água, toda vez que acionada.


Se pularmos aquela necessidade número 1 que fazemos antes do banho (e já foi feita uma pesquisa que comprovou que praticamente todos passam por essa etapa), podemos economizar tudo aquilo que foi dito acima. É simples: embaixo do chuveiro tem um ralo e eu vou me poupar de descrever o mecanismo que segue...

Para quem tiver nojo, primeiro informo que estamos eliminando praticamente 100% de sais minerais e se mesmo assim nada mudou para você, use um chinelo havaianas durante o banho e isso evitará maiores contatos com o indesejado.

É mulheres, a ERA daquelas nossas reclamações com os nossos parceiros homens sobre o quanto são porcos por fazerem as necessidades no chuveiro pode ter chegado ao fim. É tempo de agir por uma causa maior: Economizar água!!!

Prefiro imaginar o cenário número 1 do que ter que imaginar a TRISTE cena abaixo:



Grande beijo,

Au revoir.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Empresas: o lado eficiente e o lado preguiçoso.

ESSA SEMANA EU TIRO O CHAPÉU PARA...

Gestão de Projetos!


Isso mesmo... essa área está com tudo. Sempre existiu nas empresas, disfarçada ou não, mas vem chamando a atenção de muitos gestores pelo fato de ser a espinha dorsal do funcionamento global da empresa. Você já se deu conta da importância do verbo "planejar"?

Pois é, a gestão de um projeto nada mais é do que planejar, com um toque de sutileza.
Parece fácil, mas não é tão simples assim. Pensar em um projeto, do começo ao fim, demanda conhecimento, tempo, prática, entre outros atributos. Mas o mais importante é ter a cabeça aberta para olhar para todas as variáveis do processo e poder se antecipar contando com os imprevistos. Inclusive, sobre isso, fiz um curso sobre administraçao de tempo em um sistema chamado Power Self no ano passado e uma das coisas mais valiosas que eu aprendi, além do gráfico Importância X Urgência (que eu aplico todos os dias na minha vida), é que devemos reservar pelo menos 2 horas para imprevistos em nossa agenda. Dessa forma, não nos decepcionamos por não colocar OK a frente de todas as tarefas ao final do dia, o que com o passar do tempo pode ser um pouco desestimulante. Eu aconselho o uso dessa agenda.

Um professor que tivemos no primeiro ano da faculdade nos disse uma vez:
Não podemos olhar para uma vaca e enxergar somente uma vaca. Devemos enxergar nela o leite, o requeijão, o queijo, o couro, o pasto que a alimenta, as pessoas envolvidas na extração do leite, na vacinação do gado, o açougueiro que vai preparar a carne... enfim, uma vaca não pode ser vista como uma simples vaca. E para projetos o mesmo se aplica, e terá um projeto bem executado aquele que souber se antecipar aos imprevistos, contando com os possíveis desvios do planejamento.


ESSA SEMANA EU MOSTRO A LÍNGUA PARA...

Empresas que não querem ganhar dinheiro e ainda não tratam com respeito seus clientes.

Exponho aqui a minha indignação com o serviço de algumas empresas. Vejam vocês que estávamos tentando encontrar uma van para alugar para o final de semana. Uma amiga se disponibilizou a ligar para as empresas e estava tudo certo, já tínhamos a van. No meio do caminho vários amigos decidiram aderir ao nosso programa e então fomos procurar um micro ônibus que comportasse a todos. A busca não foi fácil, pois poucas empresas trabalhar com este tipo de veículo e pasmem, as que trabalhavam, não estava nem aí para a nossa demanda. Cheguei a ligar para uma conhecida empresa e a pessoa que me atendeu me disse que tinha um veículo disponível, e depois de tudo acertado me disse que precisava checar se realmente tinha. Ok, liguei mais três vezes no mesmo dia e a pessoa não havia checado ainda, ficando de me retornar no dia seguinte e surpresa: nada de retorno.

1- Como a empresa contrata uma funcionária assim?
2- Como a funcionária pode ser tão desrespeitosa com um cliente?

Só consigo concluir que a empresa não queria ganhar dinheiro. Como é possível? Não sei.



PÉROLA NEGRA

Fiquem com mais um vídeo de Rick du Boiol.





Bom final de semana a todos, bom feriado.

Au revoir.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Há 54 anos: Ruffles!

Meus queridos leitores,

Começo este post dizendo que desejo uma semana maravilhosa para todos vocês. Muita energia positiva pra todo mundo, muitas boas notícias, boas surpresas, carinho de amigos e de amores... Realizações a todos!

Hoje estamos terminando as estréias do Blog com os dois últimos novos quadros.
Espero que gostem porque eu, particularmente, adorei escrevê-los.

ISSO É INOVAÇÃO

Hmmm.. que delícia! Que tal falarmos de Ruffles?

Sim, Ruffles - a batata da onda - como a conhecemos atualmente. Ela está no quadro "Isso é Inovação" por puro merecimento, afinal, está no mercado americano desde 1958 (No Brasil, há um pouco mais de 20 anos) e pasmem: ela concorre com a Pringles (Procter & Gamble) desde o ínicio da década de 60 - é preciso estar sempre inovando mesmo.
Um pouquinho sobre nossa companheira de bons momentos.....
De acordo com minhas pesquisas, a empresa The Frito Company comprou os direitos da marca de uma "pequeeena" empresa americana que a produzia, lançando no mercado uma batata diferenciada por ser ondulada.

Ao longo de sua trajetória teve seu nome associado a vários slogans como "It's Ruffles or Nothing", mas ganhou sua popularidade mesmo com "R-R-Ruffles have R-Ridges" protagonizada por um bebê. Mas nem só de bons slogans é feito seu caminho até os dias atuais, Ruffles também inovou constantemente nos sabores a partir de 1986 e não parou até hoje. Além dos sabores, ainda inovou nas embalagens (cor, tipo, formato)... e se eu falar que tem mais?rs.. Ela também aumentou a gama de produtos oferecidos como Ruffles Palitos e Ruffles Toast, por exemplo.

Eu, particularmente, vivo muito bem sem Ruffles, obrigada, mas nem por isso deixo de admirar o produto. Temos que admitir que para estar no mercado até hoje em um setor com baixas barreiras a entrada, ela merece nossos parabéns! Ruffles, para aqueles que gostam e não gostam, sempre Ruffles! Ah, e se querem uma dica: outro dia em nosso homemade jantar mexicano acabaram-se os Doritos e adivinha com o que os substituímos? Yes, Ruffles! E não é que ficou gostoso? rs.

Palmas, palmas!



E O PORTUGUÊS, COMO VAI?

Tá bom, tá bom! Vou tentar fazer deste assunto o menos chato e pesado possível. Vamos falar de português de forma leve, para que nenhum de vocês desistam de chegar até o final.

Pessoal, hoje eu só quero falar de uma regrinha bem simples. Quando eu uso "Há" e quando uso "a"?

Que fique claro que o Há = verbo haver = podendo ser substituído por Fazer.
Há cinco anos eu moro em Campinas/ Faz cinco anos que eu moro em Campinas.

Olha que simples!!! -> Tempo passado, sempre.
Ex.: Há dois anos, Há muito tempo....

Já a preposição A será usada sempre em tempo futuro, sendo impossível substituí-la por fazer.
O segundo turno das eleições será daqui a alguns dias.
Mais simples ainda!!! 

Mesmo parecendo simples, estou sempre encontrando esses 'errinhos' por aí e já o devo ter cometido um monte, mesmo que eu preste sempre muita atenção. Vamos ficar de olho.

Beijos a todos
Au revoir.





sexta-feira, 1 de outubro de 2010

A nossa iniciativa e o nosso voto. Enfim, nós.

ESSA SEMANA EU TIRO O CHAPÉU PARA...

Para a iniciativa do Movimento SWU (Starts With You), que é muito mais do que apenas um festival com boas bandas, e sim tem por trás todo um porquê e um objetivo de conscientizar a população para as mudanças climáticas globais. Tiro o chapéu para os valores envolvidos na organização do evento como Inclusão Social, Educação com sustentabilidade, entre outros.

Se alguma coisa vai mudar depois disso, não sei, mas o importante é que existem pessoas compromissadas a tentar através de pequenas médias e grandes ações.

Não se esqueça que mudar "Starts With You" (Começa com você).


ESSA SEMANA EU MOSTRO A LÍNGUA PARA...

A possibilidade de não haver segundo turno nas eleições presidenciais!

A Política no nosso país me desanima tanto que muitas vezes fico sem palavras. É nessa hora que ficamos tentados a perder a fé no funcionamento do Poder Público, mas não podemos, porque se desistirmos é que teremos sim grandes problemas. Não acho que o segundo turno irá mudar muita coisa, porque o nosso problema é não ter em quem votar. Tenho visto muitas campanhas contra a Dilma (no meio em que eu vivo), baseadas em variados argumentos. Porém, pouco vi sobre campanha a favor do Serra que não fosse para não deixar a Dilma ganhar... ou seja, e se o Serra ganhar? Teremos votado bem? E de repente agora a Dilma cai nas pesquisas, mas quem ganhou seus pontos foi Marina e não Serra. E digo a você que Marina ganhou os pontos por suas propostas e pelo debate do começo da semana, ou será que foi para combater o Serra e a Dilma?

É isso mesmo que é política?
Política também envolve paixão e não costumo ver pessoas apaixonadas pelos seus candidatos, como me contaram que acontecia quando eu ainda não era nascida. A população de baixa renda até que mostra paixão pelo Lula, mas se ele não tivesse feito o Bolsa-Família e todas as outras bolsas, será que mostrariam? Por que essas pessoas só sabem dessas ações do Lula? ... Tantas outras perguntas...

Mas enfim, nós temos o direito de saber mais dos nossos candidatos, nós devemos ser respeitados como cidadão brasileiros. Assim como devemos praticar a cidadania indo votar no Domingo, devemos receber dos elegidos algo mais do que é toda essa palhaçada. Se o Segundo Turno vai mudar alguma coisa eu não sei, mas ainda não me sinto preparada para escolher o novo presidente da República com o tenho visto.

Sobre o Tiririca e os outros figurões: prefiro não comentar!

PÉROLAS-NEGRAS

Divirtam-se com Rick du Boiol e suas dicas sobre o que está na moda: Personal Clown!





Beijo beijo beijo, fui.
Bom final de semana a todos.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Tudo começa com você. Tome uma atitude.

Caros Leitores,
Estreando o novo projeto do Blog “O que trago comigo” nessa terça-feira, trago dois novos quadros.

USANDO A ECO-LÓGICA


Essa semana eu apoio o uso de sacolas recicladas/ecológicas que são vendidas nos supermercados e em lojas outras. Ontem mesmo eu comprei duas (porque achei uma só muito pouco para carregar minhas compras) por apenas R$ 2,90 cada, no Carrefour. Sei que o Pão-de-Açúcar também tem essas sacolas.

E no final ainda me surpreendi porque foi muito mais fácil carregar duas sacolas grandes do que 15 pequenas de plástico, que cortam nossos dedos quando estão muito pesadas. Custo-benefício excelente em todos os sentidos. Além de serem um charme, não é meninas? Principalmente as do Pão-de-Açúcar, com várias estampas e todas lindas.

Palmas para as sacolas ecológicas!!!! Tome uma atitude.

E para quem quer economizar os R$ 2,90 e aproveitar para se divertir criando, aqui seguem os passos para se fazer sua sacola ecológica em casa. Isso mesmo, "homemade'". ;)

MATERIAL NECESSÁRIO:
revistas Natura de ciclos passados
plásticos ‘bolha’ (aqueles que vêm nas caixas, cheios de ar)
cola
tesoura
furador de papel
cordão

Modo de fazer:
1. Abra bem a capa da revista, para destacar as folhas sem rasgar.
2. Destaque duas folhas.
3. Dobre 0,5cm da lateral direita de cada folha.
4. Vire uma das folhas, de modo que cada dobra fique virada para uma direção (direita e esquerda), ambas dobradas para o lado interno.
5. Passe cola nas dobras e cole na extremidade não dobrada da outra folha.
6. Cole a parte inferior. (Assim, ficarão três lados fechados e um aberto.)
7. Abra a parte superior de um dos plásticos bolha.
8. Coloque a sacola de papel dentro do plástico.
9. Dobre as sobras superiores do plástico para dentro da sacola.
10. Faça dois furos, com o uso do furador de papel, na parte superior da sacola.
11. Coloque um cordão e amarre.



Fonte: Site Natura.

Divirtam-se por uma boa causa!


JÁ PAROU PRA PENSAR?


Quantas crianças existem em orfanatos, ou que passam o dia todo em uma creche longe dos pais, com racionamento de comida, com brinquedos em más condições, brigando pelo final da pasta de dente e sem sabonete para lavar as mãos?


Outro dia me contaram que foram fazer uma doação para uma creche e compraram dezenas de caixas de leite, arroz, óleo (ou seja, cesta básica). Quando foram fazer a entrega pessoalmente, foram ao banheiro e não encontraram papel-higiênico e depois de lavar a mão com água, somente água, não tinham toalha para enxugá-las. Logo, percebe-se que a carência de suprimentos é grande.


Mas eu finalizo chamando a sua atenção para mais uma falta: a falta de carinho. É possível viver sem conforto, é possível viver racionando, mas é impossível viver sem esperança. E é isso que uma demonstração de carinho leva para essas crianças: esperança! Esperança de que alguém realmente se importa com elas, esperança de que o futuro pode ser melhor do que o presente. Bastam algumas horas, algumas histórias contadas, alguns abraços, olhos nos olhos e pequenas demonstrações de que "eu me importo com você, criança" para que o mundo dela mude. E acredite, depois disso, o seu também irá mudar.


Elas só querem um abraço, na maioria das vezes.


Pare de pensar que sua missão nesse mundo é pequena e limitada. 
É necessário expandir.




Au revoir.





segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Sob nova direção? Não, sob nova perspectiva.

Queridos leitores,

Havia algum tempo que eu queria mudar um pouco a cara deste Blog, mas não em termos de Layout e sim em termos de conteúdo. Portanto, venho aqui, carinhosamente, explicar quais são as novas idéias e como funcionará a programação, para que se organizem e estejam sempre por dentro das novidades.

Tudo na vida precisa de programação e de projeto, e por isso, atualizarei o Blog em dias pré-programados e devidamente sabidos pelos senhores. Os novos tópicos terão cores diferentes, para facilitar a pesquisa visual, já que serão postados de forma rotativa.

Separei para as SEGUNDAS-FEIRAS quatro novos quadros que eu quero compartilhar com vocês de forma alternada, dois por semana, de forma que se repitam quinzenalmente. 
  1. Usando a ECO-lógica 
  2. Isso é INOVAÇÃO 
  3. Já parou pra pensar? 
  4. E o português, como vai?
  • No primeiro, pretendo dar dicas básicas para o nosso dia-a-dia que podem contribuir para a saúde ambiental do nosso planeta. Esse quadro foi escolhido porque é um tema que chama muito a minha atenção e porque ultimamente tenho descoberto novas dicas que podem fazer a diferença. Ele será caracterizado sempre pela cor verde.
  • No segundo, pretendo dar exemplos de produtos inovadores que fizeram história, ou que foram lançados recentemente ou, ainda, que serão lançados em breve. Escolhi falar sobre isso porque tenho verdadeira adoração por novidades e fascínio por mudanças construtivas. Ele será caracterizado pela cor amarela.
  • Já o terceiro quadro surgiu com a intenção de colocar em pauta alguns assuntos que muitas vezes deixamos pra pensar depois, ou que realmente nunca paramos para pensar. É um quadro que pretende abrir os olhos do leitor para coisas que podem ser consideradas interessantes. Ele será caracterizado pela cor azul clara.
  • O quarto e último quadro separado para iniciar a semana será destinado a pequenos debates sobre língua portuguesa. Sei que para alguns esse tema parece chato, mas ele me interessa muito. Nada mais bonito que um português bem articulado. Sua cor será o azul escuro.

Separei para as QUARTAS-FEIRAS o quadro que eu mais gosto de fazer e que já fazia no antigo projeto do Blog: Reflexão. Elas serão postadas quinzenalmente. Dei a ele a cor rosa.

E por fim, para as SEXTAS-FEIRAS, trago mais três novidades:
  1. Essa semana eu tiro o chapéu para...
  2. Essa semana eu mostro a língua para...
  3. Pérolas-negras
  • O primeiro e o segundo quadro são auto-explicativos, ou seja, são uma exposição de coisas que eu aprovei e também desaprovei durante a semana. Os aprovados recebem a cor laranja e os desaprovados recebem o lilás. Esse quadro é semanal, e não quinzenal.
  • O último quadro tem a intenção de descontrair o meu leitor, afinal, é chegado o final de semana. Nele você encontrará diversas coisas, por exemplo "gafes" cometidas por famosos e anônimos, charges sobre coisas interessantes, piadas, entre outros. Ele também é semanal.
Acho que com esse projeto eu consegui reunir os meus principais objetivos que são, e sempre foram, poder contribuir com o crescimento do meu leitor através de reflexões, dicas, impressões, ... ; levar informação de forma dinâmica; e fazer desse Blog um lugar onde o leitor possa se divertir, participar, desabafar, enfim, sair da sua rotina e relaxar nem que seja por um minuto/dia.

Espero agradá-los com a nova proposta, que será testada por um mês, podendo sofrer ajustes. Aguardo seus comentários, dicas, sugestões, críticas; aguardo você aqui no "O que trago comigo" todas as semanas.

EXCEPCIONALMENTE essa semana, os quadros de segunda-feira serão postados na terça.

Au revoir.





quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Aviso!

Caros Leitores,

Aviso que o Blog está sendo reformulado em seus ideais e propostas.
A partir do dia 27/09 você encontrará muito mais irreverência.



"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".

Fernando Pessoa

Obrigada pelo carinho sempre.


Au revoir.

sábado, 21 de agosto de 2010

O futuro a quem pertence?

Caros Leitores,


Hoje estou em um dia Carrie do Sex and The City! Rs.


Assisti a 4 episódios seguidos e fiquei fascinada pelo jeito em que ela desvenda os mistérios dos assuntos que ela quer publicar em sua coluna. Não falamos sobre o mesmo assunto (ela só fala sobre relacionamentos e sexo), mas temos o amor pela escrita e por publicar o que se passa em nossa inquieta mente em comum.

O assunto de hoje partiu de uma vasta pesquisa de campo na noite de sexta-feira em uma reunião deliciosa de amigos para um noite de comida mexicana regada a muita conversa interessante, só por curiosidade.



E o nosso futuro pertence a quem? A uma força maior que escreveu o nosso destino? Então tudo já está definido e nossas atitudes do hoje não vão influenciar o nosso futuro? Então eu não tenho o poder de mudar o curso do rio da minha vida? Ah não, isso seria patético. Qual é o objetivo da vida, afinal? Se vivemos em uma peça de teatro já escrita, então somos fantoches representando e não atores de Stand-up comedy que têm o poder de definir o que vem a seguir de acordo com a reação do seu público? 

Acredito em coincidências, mas também acredito em situações que parecem ser coincidências, mas que no fundo tinham que acontecer em nossa vida por alguma razão. Ou seja, na minha opinião, existe sim uma força maior que interage com o nosso poder racional de escolher e definir. Alguns a chamam de Deus, outros de Alá, outros de Jah e outros ainda a chamam de Energia. Não interessa o nome que ela receba, mas muitos acreditam nisso também.

Entretanto, por mais que exista essa força maior interagindo conosco, nós somos os donos do nosso futuro. E digo mais, a partir do momento em que olhamos para o nosso futuro, ele muda. Existem muitas formas de olharmos para ele e não precisamos ser vidente ou ir a um vidente para isso. O simples fato de analisarmos as conseqüências dos nossos atos é olhar para o futuro. E a partir dessa análise escolhemos racionalmente o nosso próximo passo.

Então não acreditem em decretos! Nada ainda está definido.

Gosto muito daquela frase "A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios...", porque ela traz muita verdade, já que não podemos voltar atrás nos atos cometidos, e nem mesmo o perdão apaga o que se passou, ele te dá apenas uma segunda chance de escrever um capítulo. Mas eu completaria a frase: "A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios, na qual somos não somente os atores, mas também os escritores". E quem dirige a peça são as circunstâncias da vida, pois ela define os ângulos, a temperatura, o tempo, etc...

E aí, vai querer ser uma marionete? Só depende de você permitir ou não...

"A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos." Charles Chaplin.


Au revoir.


terça-feira, 17 de agosto de 2010

Eu era feliz e não sabia!

"Nada pior" do que ter que pronunciar essa frase.

A questão é que ela nem sempre quer dizer que algo de ruim esteja acontecendo no momento, mas simplesmente quer dizer que você não tem mais algo que gostava de ter. E espero que quando estiver em um momento assim, a situação seja reversível, por exemplo: Eu era feliz (naquela viagem pra praia com a galera) e não sabia (porque agora estou presa no escritório 8 horas por dia) - solução: mande um Email para os amigos combinando aquela viagem de novo. E geralmente pronunciamos essa frase por termos reclamado da situação anterior, ou porque não fez sol na praia, ou porque você estava dividindo o quarto com 8 pessoas, sendo que só havia 2 camas. 

O difícil é quando essa frase remete a uma situação no passado que não pode mais ser estabelecida. Por exemplo, quando você ainda morava na casa dos seus pais e tinha do bom e do melhor (cama arrumada, roupa lavada, comida na mesa, proteção dos pais), porém vivia reclamando das restrições que sua mãe lhe impunha, entre outras coisas. Entretanto, hoje você mora sozinho e não tem mais seu irmão pentelho por perto, mas por outro lado, tem que se desdobrar para dar conta dos assuntos domésticos para que sua casa não vire um lixo e pior, não ganha aquele abraço carinhoso da sua mãe todos os dias ao acordar, nem tem aquele sofá aconchegante para assistir filme antes de dormir. OU ENTÃO, você  vivia reclamando daquele cara mala que sentava do lado da sua mesa no escritório e não aguentava suas piadas sem graça e sua vontade de te passar a perna e por isso vivia reclamando para os amigos. Mas agora, você entrou em outra empresa e nela não tem mais aquele cara mala, mas ao mesmo tempo, você só tem 30 minutos de almoço ao invés de 1 hora e 30 minutos, na sua frente senta uma linda mulher que não gosta de escovar os dentes e você tem que aguentar aquele "bafo de onça" todos os dias pela manhã e você tem que chegar na empresa as 07 horas pontualmente e não mais as 09 e 30 como antigamente.

Mas qual é a moral, afinal?

A moral é que sempre teremos algo do que reclamar, pois nada nunca será perfeito. 



Mas a escolha é sua: vai se lamentar pelas coisas ruins de cada situação ou vai se apoiar nas boas para aguentar as dificuldades? Somos muito mais felizes quando esquecemos que tem um cara mala no trabalho que vai "tentar nos apurrinhar" todos os dias, mas nos lembramos daquele outro que acabou se tornando seu melhor amigo e que te enche de bons conselhos. Enfim, é tudo uma questão de escolha.

E aí está a diferença entre o otimista e o pessimista
Então adestre seus olhos e guie seus pensamentos.

Ao invés de pensar que seu presente é o menor, pense no tanto que é importante estar ao lado dela. E não desperdice seu momento com reclamações a respeito disso, senão quando estiver sem ela, pensará: Eu era feliz e não sabia!

Sejamos Felizes! 
E isso é uma escolha!

Au revoir.


quarta-feira, 28 de julho de 2010

Calça Boyfriend

Olá queridos leitores,

Hoje quero falar um pouco de moda com vocês.
Sei lá, eu tenho um gosto meio particular e singular, e como eu já disse em outro post sobre Moda, eu não sigo as tendências ao pé da letra, porque primeiro elas passam por um filtro de qualidade e de adequação ao meu tipo de corpo. Mas chega de " lenga-lenga" e vamos ao que interessa: a calça boyfriend!

Na boa, cadê a sensualidade feminina?


Se a idéia é parecer que você dormiu na casa do seu namorado e não tinha o que vestir, roubando então uma calça dele do guarda-roupa, ok, você conseguiu. Eu até confesso que elas têm um certo estilo, mas de jeito nenhum posso afirmar que valorizam o corpo da mulher! E então passamos horas e horas diárias na academia atrás do bumbum perfeito para chegar a noite e nos escondermos dentro de um monte de pano largo? "Tô fora". E nem é pelo esforço da academia - porque na verdade eu não sou neurótica assim, mas porque eu quero me sentir sensual sempre, mesmo quando eu procuro conforto, quero que minhas curvas - perfeitas ou imperfeitas - se valorizem nas roupas.

Outra coisa importante: Somente as magricelas de perna e bunda é que podem se arriscar, ok? E isso é fato comprovado! E se for pra se arriscar, aqui vai o meu estilo preferido (o melhor dentre os piores).

COM SALTO E DOBRADINHA NA CANELA.



Lembrem-se sempre: Use a moda à nosso favor!

Beijos e au revoir.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Up and Down

Caros Leitores,

Hoje eu só queria dividir com vocês uma rápida reflexão.



Se a linha reta (--------------) significa a Morte...
A oscilação entre o alto e o baixo significam Vida.
Agradeço pelos meus momentos difíceis, que me fazem crescer!
Agradeço pelos meus momentos de felicidade, que me fazem sentir que tudo valeu a pena!
Agradeço pelas emoções, pelas aventuras, pelos momentos de loucura... e agradeço também pelos dias em que acordo sem vontade de sair da cama, porque são eles que me fazem entender a beleza dos dias em que eu levanto cantando!

A vida é assim! E esse é seu encanto...

Mas atenção!!! O equilíbrio talvez esteja em curvas menores de subida e descida! Isso é algo para se pensar...

Beijos a todos e excelente final de semana!
Au revoir

P.s: Essa reflexão foi feita em uma conversa com o querido Mancha. Obrigada.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Ouvido seletivo

Caríssimos Leitores,

Declaro o fim das férias do Blog, rs.
E o mais gostoso disso tudo foi o carinho que eu recebi de assíduos leitores pedindo para que eu escrevesse novos posts. Isso não tem preço. Bom, então para a felicidade de alguns, here we go again!

Ah sim, e vocês devem ter percebido que o Blog está de cara nova. Nada mais justo. Dei a ele um presente, assim como ele tem sido na minha vida, servindo de terapia e válvula de escape. Meu companheiro merece. Espero que gostem!

Sem mais rodeios, vamos ao assunto de hoje: Ouvido Seletivo.


Bom, estou de volta em minha casa, na verdade agora casa da minha mãe, na minha querida Ribeirão Preto. E devo confessar que não é fácil voltar pra casa depois de anos morando sozinha, mas pelo menos ainda não houveram mortes, rs - ai que drama! Acontece que por aqui muitas coisas estão acontecendo, dentre elas coisas sérias como problemas de saúde - já administrados, graças a Ele - e muitas mudanças, as quais eu encaro como positivas. Mas como toda mudança, por conseqüência trazem o medo, a insegurança, o estranhamento... daquilo que ainda é desconhecido, não é mesmo? E muitas vezes compartilhamos nossas incertezas com as pessoas que amamos, ou com quem pensamos que pode nos ajudar, ou com pessoas com as quais simpatizamos. Compartilhamos também os problemas, que no caso, preocupam muita gente.

Resultado de tudo isso: Falatório!

Chegamos ao ponto de vermos pessoas a nossa volta decidindo nosso futuro e nossos próximos passos, ora por preocupação, ora por desocupação. Palpites, conselhos e idéias são muito bem-vindos, obrigada, quando nos deparamos com o desconhecido que é conhecido de alguém - ou mesmo que não seja - mas há um limite e ele deve ser respeitado. (Conclusão #1). Apesar de sabermos que as intenções são as melhores, no final, precisamos nos fechar dentro de casa, respirar do bombardeio de informações e tomar a decisão final - que é nossa e só nossa. *E isso serve pra tudo na vida*. E sabe por quê? Porque somos nós que colheremos o fruto da semente que está prestes a ser plantada.

Tenho falado muito com a minha mãe sobre "ouvido seletivo", dentro de toda essa situação, ou seja, ouvimos a todos com a atenção que merecem, mas depois devemos filtrar e absorver somente o que é pertinente. Senão enlouquecemos, e isso é sério.

Mas o verdadeiro sentido para o "ouvido seletivo" é não nos deixarmos contagiar pela negatividade das pessoas. O conceito cabe na situação descrita acima, mas se adequa melhor em outras. Exemplos:

1- Uma vez eu me apaixonei por uma peça de roupa e a comprei mesmo depois do deboche de uma amiga. Sem perceber, eu havia me deixado contagiar por seu comentário e quando fui usar a roupa, simplesmente não consegui. Me olhava no espelho e me via deformada dentro daquela peça.

2- Semana passada eu estava com uma alegria que não cabia em mim, e estava passando essa energia para todos a minha volta, quando de repente ouvi: Você está se sentindo muito bem, mas no fundo ainda está fraca, cuidado. Palavras essas pronunciadas por uma pessoa que eu sei que não tem maldade contra mim, mas que me fizeram sentir como se eu realmente estivesse fraca, talvez pela forma que a frase foi formulada ou pelo tom de voz. Sorte que eu já havia refletido sobre o conceito de ouvido seletivo.

3- No final de semana estive perto de uma pessoa muito negativa e que sempre procurava alguma forma de desmerecer o esforço e a vitória alheia. Como eu quis fugir de tudo isso vocês não imaginam, mas no final lá estava eu, com queda de energia, afinal foram 5 horas de "apurrinhamento". Mas chegando em casa eu refleti sobre o que acontecera e encontrei forças para passar por cima, afinal selecionei o que absorveria de tudo o que havia ouvido.

Conclusão #2: Ouçamos mais o que vem de dentro do nosso coração e daremos passos maiores.
Pessoas estão sempre querendo nos ajudar - será? -, mas no fundo, somos nós os "donos do puteiro" e tomamos as decisões que melhor convierem. Sem mais intromissões.

" Antes ouvir besteira do que ser surdo"? Não sei. As vezes precisamos nos ensurdecer para ouvir melhor.

Beijos a todos e excelente semana.

Au revoir.




terça-feira, 29 de junho de 2010

Tudo é momentâneo.

Estimados leitores,


Hoje me sinto sem inspiração, na verdade a unica coisa que sinto mesmo é meu coração batendo forte no peito e um pouco de falta de ar. Isso é sinal de ansiedade! Somado, é claro, a fatores externos que complicam nossa vida como: o meu carro ainda não está liberado e eu preciso muito dele para resolver assuntos importantes e urgentes, e não encontro meu pen drive - roubado do Zuzu, na verdade, rs - para levar alguns arquivos na gráfica que precisam ser impressos para minha banca amanhã. Ah! e óbvio, a banca, aquela que tirou meu sono nas últimas semanas. Entre tantos outros - minha agenda está cheia de pendências, já ocupou mais de uma folha.

Bom, mesmo nesse estado eu quis vir escrever aqui, porque isso já tem funcionado como terapia pra mim.

Acredito que tudo seja momentâneo, e por isso mesmo, não posso deixar que tudo isso afete meu dia, afinal o dia 29 de Junho não voltará mais. E justamente por isso, apesar da minha ansiedade e do meu nervosismo, estou fazendo do meu dia, um ótimo dia. A começar pelo café da manhã em ótima companhia, "né" Caipira?

A mensagem de hoje, na verdade o que eu aprendi em reflexões no final de semana, é que tudo na vida é momentâneo, menos nós mesmos - para nós mesmos. Ou seja, tudo o que eu estou vivendo hoje vai passar, então pra que me entregar para esses "probleminhas"? Ou para qualquer outro problema? Devemos encará-los como passageiros, e assim ainda conseguimos analisá-los com frieza e racionalidade. E amanhã, quando eles tiverem sido resolvidos, outros surgirão, e vão passar novamente. Entretanto, viva de verdade seus problemas, sem ignorá-los, para que eles tenham um começo, um meio e um fim. Assim, quando passarem, não deixarão vestígios. 

Mas quando se trata de pessoas, a minha conclusão já é diferente. Apesar de também serem momentâneas e passageiras - porque até casamentos e grandes amizades acabam - sugiro que vivam intensamente seus momentos. E daí que um dia eles vão passar? O hoje se tornará ontem num rodar de ponteiros. Enquanto estiver comendo um temaki, saboreie-o. Enquanto estiver dançando como uma louca para queimar as calorias do temaki em frente a televisão com duas amigas loucas, dance e se descabele - homenagem a duas loucas que eu amo. Enquanto estiver trocando carinhos com alguém, realmente acarinhe e sinta sua pele e seu cheiro. Se tudo vai passar, então aproveite até não poder mais. Essa é a unica forma de transformar momentos em história e levá-los com você para a eternidade.

Mas não se esqueçam: Nós somos as unicas coisas realmente eternas em nossas vidas. Pais e mães, infelizmente, se vão. E no final da vida, ficamos nós e nossas histórias! Até o momento em que vamos também...

Vivam!

Au revoir.